segunda-feira, fevereiro 28, 2011

óscares 2011: sob o signo da previsibilidade

os óscares, por estes dias, já poucas surpresas oferecem, acabando mesmo por ser quase uma repetição dos globos de ouro, atribuídos um mês antes. a edição deste ano foi mais do que previsível, sobretudo em termos de interpretações. ganharam os mesmos, aqueles que têm vindo a somar prémios atrás de prémios. consenso? pelos vistos, sim. mas a edição 83 dos óscares só veio provar que os globos de ouro têm cada vez maior importância, relevância e credibilidade, ao contrário do seu "concorrente" directo. eis os vencedores da edição de 2011 dos óscares:

The King’s Speech

Colin Firth, The King’s Speech

Natalie Portman, Black Swan

Tom Hooper, The King’s Speech

“We Belong Together,” Toy Story 3, Randy Newman

The Social Network, Angus Wall and Kirk Baxter

Inception, Paul Franklin, Chris Corbould, Andrew Lockley and Peter Bebb

Inside Job, Charles Ferguson and Audrey Marrs

God of Love, Luke Matheny

Strangers No More, Karen Goodman and Kirk Simon

Alice in Wonderland, Colleen Atwood

The Wolfman, Rick Baker and Dave Elsey

Inception, Richard King

Inception, Lora Hirschberg, Gary A. Rizzo, and Ed Novick

The Social Network, Trent Reznor and Atticus Ross

Christian Bale, The Fighter

In a Better World (Denmark)

The King’s Speech, Screenplay by David Seidler

The Social Network, Screenplay by Aaron Sorkin

Toy Story 3

The Lost Thing, Shaun Tan and Andrew Ruhemann

Melissa Leo, The Fighter

Inception, Wally Pfister

Alice in Wonderland, Robert Stromberg, Karen O’Hara


um fim de semana. três bons filmes. não é habitual...
ah, e um nome que ficará a flutuar na minha cabeça: violante placido.

match point

nola rice: i was doing just fine until you showed up.
chris wilton: ah, the story of my life. so tell me, what's a beautiful young american ping-pong player doing here mingling among the british upper class?
nola rice: did anyone ever tell you you play a very aggressive game?
chris wilton: did anyone ever tell you you have very sensual lips?
nola rice: extremely agressive.

sábado, fevereiro 26, 2011

the fabulous baker boys

jack baker: listen to me princess. we fucked twice. that's it. once the sweat dries, you still don't know shit about me. got it?
susie diamond: i know one thing. while frank baker was home putting his kids to sleep last night, little brother jack was out dusting off his dreams for a few minutes. i was there. i saw it in your face. you're full of shit. you're a fake. every time you walk into some shitty daiquiri hut, you're selling yourself on the cheap. hey, i know all about that. i'd find myself at the end of the night with some creep and tell myself it didn't matter. and you kid yourself that you've got this empty place inside where you can put it all. but you do it long enough and all you are is empty.
jack baker: i didn't know whores were so philosophical.
susie diamond: at least my brother's not my pimp. you know, i had you pegged for a loser the first time i saw you, but i was wrong. you're worse. you're a coward.

sexta-feira, fevereiro 25, 2011


maya: can i ask you a personal question, miles?
miles: sure.
maya: why are you so in to pinot? i mean, it's like a thing with you.
miles: i don't know, i don't know. it's a hard grape to grow, as you know. right? it's uh, it's thin-skinned, temperamental, ripens early. it's, you know, it's not a survivor like cabernet, which can just grow anywhere and uh, thrive even when it's neglected. no, pinot needs constant care and attention. you know? and in fact it can only grow in these really specific, little, tucked away corners of the world. and, and only the most patient and nurturing of growers can do it, really. only somebody who really takes the time to understand pinot's potential can then coax it into its fullest expression. then, i mean, oh its flavors, they're just the most haunting and brilliant and thrilling and subtle and... ancient on the planet.

quinta-feira, fevereiro 24, 2011

when harry met sally

sally: well, basically it's the same dream i've been having since i was twelve.
harry: which is?
sally: okay, there's this guy...
harry: what does he look like?
sally: i don't know, he's just sort of faceless.
harry: faceless guy, okay.
sally: he RIPS off my clothes.
harry: and?
sally: that's it.
harry: that's it? some faceless guy rips off all your clothes, and that's the sex fantasy you've been having since you were twelve?
sally: well, sometimes i vary it a little.
harry: which part?
sally: what i'm wearing.

quarta-feira, fevereiro 23, 2011

before sunrise

jesse: i feel like this is, uh, some dream world we're in, y'know.
celine: yeah, it's so weird. it's like our time together is just ours. it's our own creation. it must be like i'm in your dream, and you in mine, or something.
jesse: and what's so cool is that this whole evening, all our time together, shouldn't officially be happening.
celine: yeah, i know. maybe that's why this feels so otherworldly.

terça-feira, fevereiro 22, 2011

as good as it gets

melvin udall: i've got a really great compliment for you, and it's true.
carol connelly: i'm so afraid you're about to say something awful.
melvin udall: don't be pessimistic, it's not your style. okay, here I go: clearly, a mistake. i've got this, what - ailment? my doctor, a shrink that i used to go to all the time, he says that in fifty or sixty percent of the cases, a pill really helps. i hate pills, very dangerous thing, pills. hate. i'm using the word "hate" here, about pills. hate. my compliment is, that night when you came over and told me that you would never... well, you were there, you know what you said. well, my compliment to you is, the next morning, i started taking the pills.
carol connelly: i don't quite get how that's a compliment for me.
melvin udall: you make me want to be a better man

four weddings and a funeral

charles: ehm, look. sorry, sorry. i just, ehm, well, this is a very stupid question and... , particularly in view of our recent shopping excursion, but i just wondered, by any chance, ehm, eh, i mean obviously not because i guess i've only slept with 9 people, but-but i-i just wondered... ehh. i really feel, ehh, in short, to recap it slightly in a clearer version, eh, the words of david cassidy in fact, eh, while he was still with the partridge family, eh, "i think I love you," and eh, i-i just wondered by any chance you wouldn't like to... eh... eh... no, no, no of course not... i'm an idiot, he's not... excellent, excellent, fantastic, eh, i was gonna say lovely to see you, sorry to disturb... better get on...
carrie: that was very romantic.
charles: well, i thought it over a lot, you know, i wanted to get it just right.

domingo, fevereiro 20, 2011


mary wilke: i as tired of submerging my identity to a very brilliant, dominating man. he's a genius.
isaac davis: oh really? he was a genius, helen's a genius and dennis is a genius. you know a lot of geniuses, y'know. you should meet some stupid people once in a while, y'know, you could learn something.

annie hall

alvy singer: hey listen, gimme a kiss.
annie hall: really?
alvy singer: yeah, why not, because we're just gonna go home later, right, and then there's gonna be all that tension, we've never kissed before and I'll never know when to make the right move or anything. So we'll kiss now and get it over with, and then we'll go eat. We'll digest our food better.

sexta-feira, fevereiro 18, 2011

ode à cetirizina

lenços de papel aos milhares, nariz constantemente a pingar, incontáveis espirros, olhos a verter que se recusam a parar de juntar as pestanas a todo o instante, dor de cabeça galopante, garganta irritada o suficiente para não deixar passar nem sequer um smartie sem um esgar de dor, mais lenços de papel, à falta de melhor podem ser guardanapos, qualquer coisa, porque o nariz não dá tréguas como uma torneira mal fechada que nunca conseguimos consertar e temos que mandar vir o raio do canalizador para depois lhe darmos 20 euros por dois minutos de trabalho e uma inevitável conversa com tanto de desinteressante como de indecifrável, os olhos piscam como se não houvesse amanhã, tenta-se fechá-los por momentos, mas há um pequeno senão nesta medida, porque deixa de se conseguir ver seja o que for, o que é chato.
por fim, o inevitável comprimido antes de dormir.
hoje, sou uma pessoa completamente diferente daquela "fonte" de ontem à noite.
ah, o que seria de mim sem a cetirizina...

quarta-feira, fevereiro 16, 2011

playlist de fevereiro

wave - david sylvian
famous last words - tears for fears
tomorrow started - talk talk
it's over - level 42
the working hour - tears for fears
i believe in you - talk talk
more than this - roxy music
woman in chains - tears for fears
hiding - violet indiana
knots come loose - my morning jacket
bonfire - memoryhouse
infinite arms - band of horses
dream job - the dears
a jealous heart is a heavy heart - damien jurado
bleed a river deep - ed harcourt
caregiver - memoryhouse

segunda-feira, fevereiro 14, 2011

famous last words - tears for fears

After the wash
Before the fire
I will decay
Melt in your arms
As the day hits the night
We will sit by candlelight
We will laugh
We will sing
When the saints go marching in

A for a heart
B for a brain
Insects and grass
Are all that remain
When the light from above
Burns a hole straight through our love
We will laugh
We will sing
When the saints go marching in
And we will carry war no more

All our love and all our of pain
Will be but a tune
The sun and the moon
The wind and the rain
Hand in hand we’ll do and die
Listening to the band that made us cry
We’ll have nothing to lose
We’ll have nothing to gain
Just to stay this real life situation
For one last refrain

As the day hits the night
We will sit by candlelight
We will laugh
We will sing
When the saints go marching in
And we will carry war no more

música que já não ouvia há uns anos. hoje, pela conjuntura, "bateu" forte e a barragem colapsou mesmo (o nome da banda diz tudo, afinal). as grandes músicas têm essa capacidade.

sábado, fevereiro 12, 2011

wave - david sylvian

sabe sempre bem começar o fim de semana embrulhado nos sons deliciosos desta "wave"...

quinta-feira, fevereiro 10, 2011

"mr. sunshine"

matthew perry produz, escreve e protagoniza "mr. sunshine", que marca o regresso do actor ao pequeno ecrã, depois de "friends" e de "studio 60 on the sunset strip". a série estreou ontem nos estados unidos, no canal abc, logo a seguir à aclamada "modern family", e tem previstos, para já, 13 episódios. do elenco constam ainda allison janney (de "west wing"), james lesure (de "las vegas"), nate torrence (de "studio 60 on the sunset strip"), portia doubleday (do filme "youth in revolt", com michael cera), andrea anders (de "joey") e jorge garcia (o hurley de "lost"). pela amostra, "mr. sunshine" tem tudo para ter sucesso. cá ficaremos à espera da sua estreia em portugal.


o regresso de matt le blanc, o eterno "joey tribbiani" de "friends", à televisão, cinco anos depois, com esta série, "episodes", da showtime, ao lado de stephen mangan, fabuloso actor britânico que adorei ver na série "never better". fazem igualmente parte do elenco de "episodes", criada por david crane (um dos criadores e argumentistas de "friends") e jeffrey klarik (que produziu e escreveu vários episódios de "mad about you"), os actores john pankow, tamsin greig, kathleen rose perkins e mircea monroe. em "episodes", matt le blanc interpreta-se a si mesmo, ao jeito de larry david em "curb your enthusiasm". mais uma série que me deixa a salivar abundantemente.

parque aquilino ribeiro - viseu

quando é que os viseenses voltarão a ter acesso ao parque aquilino ribeiro? será que as obras se eternizaram? falta pouco mais de um mês para a primavera e aquele espaço, sempre muito procurado quando o calor se instala, continua encerrado. e o pior é que não se vê qualquer movimentação com vista à requalificação do parque.
não nos privem do parque mais um verão, por favor...

segunda-feira, fevereiro 07, 2011

band of horses

hoje, na aula magna, em lisboa, actuam os band of horses, na sua estreia em palcos nacionais. adoraria lá estar, como é óbvio, mas é de todo impossível. mas ouvir esta música ao vivo, "infinite arms", seria certamente fantástico!

californicating the sleep

não aconselho ninguém a começar a ver a primeira parte (disco 1) da terceira série de "californication" às duas da manhã. é que, quase sem dar conta, "consomem-se" seis episódios e, quando olhamos para o relógio, já são cinco e meia. conclusão: duas horas de sono (ou tentativa de). como eu percebo os toxicodependentes...

uma questão de talento

portugal tem talento? tem. um país onde os analistas políticos são melhores do que os próprios políticos, em que os comentadores desportivos parecem superiores a qualquer treinador, e, ainda por cima, tem os melhores políticos, jogadores e treinadores fora do país tem de ter algum talento. nem que seja o talento de manter no poder os mesmos imbecis de sempre.

domingo, fevereiro 06, 2011

gary moore

4 abril 1952 – 6 fevereiro 2011 - RIP

sábado, fevereiro 05, 2011

alvalade curva-se perante liedson

e como eu me revejo no adepto que aparece aos 8 segundos... arrepiante, no mínimo.

o resumo do último jogo de liedson ao serviço do sporting, com os seus dois últimos golos pelo clube.

sexta-feira, fevereiro 04, 2011

a despedida de liedson

nunca assisti a nada parecido com o que se passou hoje em alvalade. já passaram muitos jogadores pelo sporting, grandes jogadores como balakov, figo, schmeichel, joão vieira pinto, jardel, etc., mas nenhum teve direito a uma despedida tão sentida como liedson. a exibição frente à naval tinha sido francamente má (valeram os golos de... liedson), o sporting até merecia perder o jogo, mas, no final, o povo ergueu-se e, colocando de lado as questões desportivas, homenageou o homem. foi arrepiante ver tantas pessoas nas bancadas a chorar e ver liedson a ser abraçado por todos os seus colegas e a tentar conter as lágrimas. não haja dúvidas que o "levezinho" merecia tudo isto, por tudo o que deu ao clube, pelos 173 golos que marcou, pela entrega, pela raça, pela abnegação e disponibilidade total para ajudar o clube. os adeptos souberam reconhecer tudo isso na homenagem final, depois de um jogo, mais um, sofrível do sporting, em que se conquistou um ponto, em casa, frente ao último classificado da liga. alvalade assobiou quando tinha que assobiar, assistiu a erros infantis de evaldo, no primeiro golo da naval, de carriço, no segundo, e de rui patrício, no terceiro; viu paulo sérgio tardar imenso a mexer na equipa na segunda parte, apenas introduzindo cristiano a cinco (!) minutos do fim, "sacrificando" o desastrado abel (aliás, a defesa, hoje, toda ela foi uma nódoa e o segundo golo da naval é bem exemplo disso); viram um meio campo incapaz de processar futebol ofensivo e uma quantidade inacreditável, a este nível, de passes errados. com tudo isto, seria impossível não assobiar. a naval, obviamente, foi ganhando confiança. o sporting tem esse condão, o de "agigantar" as equipas adversárias em alvalade. e hoje a naval deve ter feito a melhor exibição da época, custa a crer que estão na última posição.
o sporting, por sua vez, até acabou por ter sorte. o primeiro golo de liedson surge numa altura em que a naval já estava por cima. o penalty "caiu do céu", permitindo a postiga voltar a empatar o jogo; e, finalmente, o segundo golo de liedson resulta de uma "carambola" à entrada da área, tendo a bola ressaltado para o "levezinho", que, isolado, bateu o guarda-redes da naval. sejamos francos, a haver um vencedor, tinha que ser a naval. repetiram-se os mesmos erros cometidos em alvalade frente ao vitória de guimarães e paços de ferreira. os adeptos, eu incluído, já sabem quando a equipa vai quebrar psicologicamente e começa a cair a pique em termos exibicionais. geralmente, quando isso acontece, não há retorno, não há uma voz de comando capaz de acabar com a letargia reinante. não há essa voz em campo e muito menos no banco de suplentes. quem olha para o semblante de paulo sérgio, durante os jogos do sporting, vê um homem constantemente "à rasca", a prever a derrocada a qualquer instante. e depois, lá está, falta-lhe o resto, a sabedoria, o "know-how", o jeito para a profissão. custa a crer que, depois de sete meses, o homem ainda não tenha acertado num meio campo fiável, que defenda e ataque; custa a crer que não se vislumbre, depois de sete meses, mecanismos defensivos e ofensivos, um fio de jogo e um sistema táctico devidamente implantado, como têm o fc porto e o benfica. no final dos jogos, lá vem o homem dizer que tem confiança nos jogadores, que é preciso continuar a trabalhar, etc., etc., mas caramba, de jogo para jogo, os defeitos são quase sempre os mesmos. afinal, é preciso continuar a trabalhar para quê, se o homem não consegue resolver os mesmos problemas de sempre?! mas adiante, o treinador está a prazo, como se sabe. que venha o próximo presidente, limpe a porcaria que há para limpar, nomeadamente no balneário, e traga para alvalade uma equipa técnica realmente capaz.
voltando a liedson, que é quem interessa hoje enaltecer. fez um jogo "à liedson", correu que se fartou, veio à defesa recuperar bolas, deambulou na frente de ataque, pela esquerda, pela direita, nunca esteve estático, assistiu os colegas, teve três oportunidades e marcou dois golos. junta à mágoa de nunca ter sido campeão nacional a mágoa de se ter despedido dos adeptos com um empate, frente ao último classificado. enquanto via o jogo, mais consistente ia ficando a ideia de que o sporting, este sporting, não merece um jogador como liedson. a sua saída surge, em termos desportivos, na altura certa. a época acabou, basicamente, para o sporting. ficar em terceiro ou quarto é igual, a taça de portugal já foi, a taça da liga passa por uma visita ao estádio da luz e a liga europa é... para clubes de outra envergadura, que claramente o sporting não tem. admirador, como sempre me confessei, de liedson, embora me custe mesmo muito vê-lo sair do sporting, percebo perfeitamente este seu regresso ao brasil nesta altura. o sporting nunca esteve tão mal em termos directivos e em termos técnicos, o presidente demitiu-se, não houve reforços para equilibrar qualitativamente um plantel "manco" desde a sua nascença e, como cereja em cima do bolo, a equipa está a 19 pontos do líder e a 11 do segundo classificado. não aproveitar esta "saída" proporcionada pelo corinthians seria, por muito que liedson goste do sporting, um pecado.
ficam os golos, as exibições e os records alcançados ao serviço do sporting, que o levaram inclusivamente à selecção nacional portuguesa e ao mundial 2010, onde marcou um golo. fica igualmente a recordação inesquecível do que se assistiu hoje em alvalade, no final do jogo. são momentos que não se esquecem, numa cumplicidade de emoções vivida dentro e fora do relvado. como sportinguista, sinto um orgulho enorme daqueles adeptos que estiveram hoje em alvalade e que souberam despedir-se condignamente de liedson. como sportinguista, também, sinto um tremendo orgulho por liedson ter representado o meu clube. boa sorte "31"!

o melhor de dois mundos

camilla belle no novo talk show de conan o'brien.

terça-feira, fevereiro 01, 2011


com cinco anos de vida, este blogue atingiu em janeiro de 2011, segundo o site meter, os seus melhores resultados de sempre em termos de visitas (1447). quanto ao número de páginas vistas (2088), obteve o segundo melhor resultado, não conseguindo ultrapassar as verificadas no passado mês de novembro (2175). são números que enchem de orgulho estas nuvens e, como tal, elas agradecem a todas as pessoas que por aqui vão passando. muito obrigado a todos!

o clube com os dirigentes mais estúpidos do mundo

a política de contratações do sporting chega a roçar o ridículo. deixaram sair joão moutinho, para irem buscar maniche, em final de carreira. foram buscar, sem nenhuma razão que o justifique, até ao momento, hildebrand e tales de souza (que nunca vi jogar...), já em fecho de mercado, quando o treinador paulo sérgio reclamava um "pinheiro", ou seja, um jogador alto para a frente de ataque. com pedro mendes e andré santos no plantel, foram buscar mais um trinco, zapater, quando faltavam jogadores para outras posições (extremos, médios ala). regressando à linha avançada do sporting, no início da época havia liedson, postiga, saleiro, djaló e sinama pongolle. mesmo assim, paulo sérgio queria mais um jogador (o tal pinheiro). contra todas as expectativas, o clube empresta pongolle ao saragoça. para o seu lugar... não veio ninguém. nem pinheiro, nem eucalipto, nem cedro... agora, uns meses depois, acontece exactamente a mesma situação: liedson sai e, para o seu lugar, não vem ninguém. ainda ecoam na minha cabeça as palavras do presidente do atlético mineiro, que considerou "ridícula" a oferta do sporting por kléber (marítimo), quando já havia acordo entre os dois clubes portugueses. ou seja, com a liga europa e a taça da liga ainda no horizonte leonino, paulo sérgio, que tinha cinco avançados no início da época, tem agora três. e que três, meu deus!! postiga, saleiro e djaló. as defesas adversários já começaram a tremer... pior do que isto, que já é mau o suficiente, é o facto de o sporting ter vários avançados emprestados, a rodar, e nem sequer aproveitou para ir buscar um ou dois deles. deve ser imensa a confiança naqueles três avançados temíveis que lá estão.
a questão dos defesas centrais é mais um exemplo da inépcia das pessoas que colocaram à frente dos destinos do clube. contrataram um central argentino, por sinal bem caro, para ficar no banco, enquanto a titular joga aquele que nos últimos anos mais asneiras tem somado, polga. veio igualmente nuno andré coelho, mas depressa foi recambiado para o banco. ou seja, polga, que no ano passado chegou a ser o terceiro central, atrás de tonel e carriço, ultrapassou a concorrência e ficou com o lugar. qual é a lógica? venderam tonel, que era melhor que polga, contrataram dois centrais, mas nenhum deles, aparentemente, é melhor do que polga. confusos? pois, também eu. o sporting foi igualmente o primeiro clube a mostrar-se interessado em jardel, do olhanense. para onde é que ele foi? para o benfica, pois claro.
extremos, falemos de extremos. não temos, infelizmente. o clube preferiu contratar trincos, centrais que não jogam e jogadores a custo zero que nem sequer são convocados (hildebrand e tales). chegamos ao cúmulo de serem os próprios jogadores a recusarem o sporting, como aconteceu esta semana com djalma, do marítimo, que ia ganhar três vezes mais em alvalade do que aufere no funchal, mas, mesmo assim, não quis ir para o sporting, apesar de, tal como com kléber, já haver acordo entre os dois clubes. falou-se de samaras, do celtic, num negócio que envolvia a cedência de caneira ao clube escocês (portanto, era matar um coelho com duas cajadadas), mas nem sinal do grego. outro jogador que, há anos, era apontado a alvalade, carlão, da união de leiria, também se deixou escapar. e este até tinha realmente vontade de ir para o sporting (coisa rara nos dias de hoje...). portanto, quanto à política de contratações, estamos conversados. foram erros atrás de erros, salvando-se as contratações, no ano passado, de joão pereira e pedro mendes, e, nesta época, de evaldo e valdés. numa segunda linha, a decisão acertada de fazer regressar andré santos e a contratação de zapater.
desta forma, não há treinador que resista. paulo sérgio é fraquinho, tem muitas limitações (uma delas é a de ainda pensar que está a treinar o paços de ferreira ou o santa clara), mas também não lhe deram uma abébia, sobretudo em termos de avançados. e agora, para cúmulo, levaram-lhe o único que sabia, de facto, jogar à bola.
na próxima sexta-feira, quero ver o estádio cheio para homenagear liedson, no seu último jogo pelo sporting. ficou provado que o clube nunca o mereceu. liedson merecia outros palcos, merecia ter sido campeão e nunca o foi. compreende-se que agora, aos 33 anos, procure suprimir essa lacuna na sua carreira. era mais do que óbvio que no sporting nunca iria ser campeão. nós, sportinguistas, só temos que nos dar por satisfeitos pelos anos que liedson deu ao sporting. ganhou duas taças de portugal, duas supertaças, foi duas vezes o melhor marcador do campeonato, foi finalista da taça uefa, quatro vezes vice-campeão nacional e é o melhor marcador de sempre do sporting nas competições europeias.
na sexta-feira, por favor, façam-lhe a homenagem devida.
liedson ficará para sempre no coração deste sportinguista...