terça-feira, junho 23, 2009

"bolt"


excelente filme da disney, supervisionado pelo fundador da pixar, john lasseter. cenas de acção de cortar a respiração, humor non sense q.b., uma história de fundo pungente, aliada a um nobre e pedagógica noção de amizade que percorre praticamente todo o filme. "bolt" é um daqueles filmes para toda a família, como nós aqui em casa comprovamos ontem à noite. desde sábado, dia em que compramos o filme, o meu filho já o viu três vezes, tendo hoje, inclusivamente, levado o filme para o atl, para poder ver com os amigos. amanhã, será a vez da minha filha levar igualmente o filme para a escolinha. tudo isto para dizer que ambos ficaram completamente "derretidos" por "bolt". o filme conta-nos a história de bolt, um cão que passou a vida inteira num estúdio de televisão, em los angeles, protagonizando uma série com o seu nome, onde evidencia uma panóplia de super poderes. em resultado disso, bolt começa a acreditar que realmente é um super cão e que os eventos da referida série são verdadeiros. mesmo quando não estão a gravar, ele demonstra sempre ser bastante protector da sua dona, penny, a actriz principal da série. quando é acidentalmente "embalado" e enviado para nova iorque, ele embarca numa grande aventura, atravessando o país de uma ponta à outra para reencontrar a sua dona. pelo caminho, faz amizade com uma gata (mittens) e um hamster viciado em televisão (rhino), que, coincidentemente, é um dos maiores admiradores da série que bolt protagoniza. juntos, vão viver inúmeras aventuras, com muitas revelações e aprendizagem pelo meio, na medida em que bolt vai, finalmente, aprender como é ser um cão, vivendo e apreciando devidamente o mundo exterior. curiosamente, e aqui reside o lado irónico do filme, é uma gata que lhe vai ensinar como se deve comportar e proceder, mostrando-lhe igualmente alguns truques durante o viagem até los angeles.
em suma, um filme ternurento, bem ao estilo disney, que consegue provocar dezenas de gargalhadas sonoras. recomenda-se vivamente.

1 comentário:

na outra banda disse...

lindo filme!
a cena de abertura é pura adrenalina e quando o gato revela o porque de tanta amargura...buah buah... :0)