terça-feira, abril 07, 2009

grande fc porto!


há muito tempo que não vibrava tanto com um jogo de futebol como hoje, talvez mesmo desde os 5-3 do sporting ao benfica na época passada, na meia final da taça de portugal. hoje, em manchester, o fc porto foi altivo, superior e arrogante perante uma das equipas mais fortes do mundo futebolístico. a forma como a equipa de jesualdo ferreira entrou no jogo, partindo para cima do manchester united, sem receios e com "ganas", é digna de realce. em poucos minutos, os portistas tiveram várias oportunidades de golo, mesmo depois do golo de rodriguez. atarantados e, certamente, um pouco surpreendidos pela forma de jogar do fc porto, os jogadores do manchester united não conseguiam levar a bola até à grande área portista. cristiano ronaldo teve a melhor oportunidade dos "red devils", apenas aos 20 minutos, para, cinco minutos mais tarde, numa inacreditável desatenção de bruno alves, rooney chegar ao empate, num lance em que, para além da desconcentração do defesa azul e branco, há muita esperteza do avançado inglês, ao adivinhar o desenrolar do lance. mesmo apesar desta forte contrariedade, o fc porto manteve o seu ritmo de jogo, carrilando muito jogo pelo flanco esquerdo, onde mora actualmente o melhor defesa esquerdo do futebol português, cissokho, que realizou uma grande exibição em old trafford. outros jogadores em grande destaque nesta noite europeia foram helton (com meia dúzia de intervenções seguras), fernando (irrepreensível durante os 90 minutos. nem se dá por ele mas é de uma eficácia tremenda), raúl meireles (apesar de uns furos abaixo da exibição em guimarães), lucho (existem poucos jogadores com a sua classe), lisandro (sempre em movimento e a tentar marcar) e rodriguez (fez uma primeira parte de excelente nível). jesualdo ferreira apresentou-se em inglaterra de "cara lavada", depois da goleada sofrida com o arsenal (4-0). apostou tudo no factor surpresa e saiu com um resultado muito favorável para chegar às meias-finais da liga dos campeões. e o factor surpresa de jesualdo foi... a forma descomplexada e a personalidade que a sua equipa exibiu, algo que alex ferguson e os seus jogadores não estariam à espera, sobretudo depois das declarações após o sorteio destes quartos-de-final, em que os ingleses se deram por satisfeitos por lhes ter saído em sorte o fc porto. aliás, ferguson mostrava-se contente, há dias, com o facto de apenas poder defrontar o barcelona na final da liga dos campeões, dando a entender que a caminhada para a final seria um tranquilo passeio. hoje, ficou a clara sensação que o treinador escocês cometeu o mesmo erro que cometera em 2004, quando desconsiderou a equipa de josé mourinho. quando tevez marcou o 2-1, que era, na altura, tremendamente injusto, ferguson deve ter respirado de alívio; mas a noite era de jesualdo ferreira. tinha feito entrar mariano gonzález minutos antes e este, a poucos minutos do final da partida, qual costinha em 2004, fez o empate, o justíssimo empate. não havendo hulk, que foi muito vigiado e nunca conseguiu "explodir" verdadeiramente, houve rodriguez e mariano. no último minuto, ainda houve um livre à entrada da área contra o fc porto, fazendo aumentar ainda mais as pulsações cardíacas, mas giggs rematou por cima. quando o árbitro apitou para o final da partida, ficou uma sensação de alívio e de justiça. o fc porto tinha acabado de conquistar um resultado que lhe abre excelentes perspectivas de passagem às meias-finais da liga dos campeões (curiosamente, o mesmo resultado que tinha conseguido em madrid, contra o atlético). algo que parecia impossível há uns meses atrás, sobretudo quando a equipa passou por três derrotas consecutivas, mas há que reconhecer o grande mérito de jesualdo ferreira na construção deste "onze", hoje devidamente oleado e mecanizado, a anos luz dos seus mais directos adversários na liga portuguesa. não estou a imaginar o benfica ou o sporting a realizarem uma exibição deste nível em old trafford (aliás, o sporting provavelmente levaria mais cinco...). o fc porto continua, portanto, a ser o nosso grande bastião na europa do futebol, a única equipa capaz de dar algumas alegrias aos portugueses, mesmo aos não portistas, como eu. para a semana, na quarta-feira, o meu coração só terá uma cor, como disse um dia joão pinto, antigo capitão do fc porto: azul e branco.

2 comentários:

Francisco Antunes disse...

Isto é desportivismo,saber reconhecer o valor de uma equipa que não é a nossa.
Também gostei muito da exibição do Porto e lamento que não tenha feito um resultado ainda melhor,que até era possível como se viu,porque o jogo do Dragão não vai ser fácil.
Espero que o meu Porto passe esta eliminatória,embora saiba que falta meia parte muito difícil.

Sara disse...

... GOSTEI!