quarta-feira, outubro 08, 2008

os gloriosos momentos musicais dos meus anos 80

posso considerar-me um tipo normal se vibro que nem um doido quando coloco música dos anos 80 aqui em casa? até músicas sofríveis na altura, como "maria magdalena", da sandra, hoje parecem hinos. e "souvenir", dos orchestral manoeuvres in the dark (omd), ou "somebody's watching me", desse verdadeiro "one hit wonder" que foi rockwell? a rapidez com que sou transportado até aos anos 80, ao estilo de michael j. fox em "regresso ao futuro", é impressionante. as recordações daqueles bailes típicos da altura, em que os "slows" assumiam importância capital, os "playback's" no quarto à frente do espelho, com o cabelo molhado a imitar simon le bon ou bryan ferry, as golas levantadas do casaco de ganga, as pulseiras de velcro (à tenista) nos pulsos, as fitas no cabelo (igualmente à tenista), os posters de bandas na parede, as pilhas de cassetes (quantas centenas não se estragaram com o uso?) que andavam sempre atrás de nós, no walkman ou no carro do pai.meu seus, são tantas as memórias! perdi a conta ao número de vezes que encenava lá em casa o "save a prayer", dos duran duran, em actuação ao vivo, para os vasos da minha mãe e para a persiana, sempre com meia dúzia de palavras inventadas, porque só mais tarde tive acesso à letra da música (e mesmo assim continuava a soar-me melhor da maneira como eu "cantava"). enquanto estou a escrever isto estou a ouvir "love kills", de freddie mercury. que saudades, caramba! tenho que perder umas horitas a fazer uma colectânea dos "meus" anos 80 e reviver aquilo tudo outra vez!...

2 comentários:

tulipa_negra disse...

caramba, ao acabar de ler este teu post, para além da viagem ao passado, dei-me conta de que estou velha... os anos 80 parecem já tão longinquos! mas acontece-me a mesma coisa... por isso é que no carro deliro com a M80... grande música se fazia na altura!

bjs

isaac davis disse...

nem concordo muito com a afirmação "grande música se fazia na altura", mas foi a música do nosso tempo, da nossa geração, crescemos com ela, alimentamo-nos dela, acompanhou-nos nos desgostos amorosos, nos sermões dos pais, na espinhosa missão de arrumar o nosso quarto e de fazer os trabalhos de casa. o que acontece comigo é reviver tudo isso quando ouço uma música desse tempo, mesmo aquelas baladas pirosas típicas dos anos 80, como o "carrie", dos europe, ou o "lover why", dos century. enfim...