segunda-feira, outubro 16, 2006

esquecer...

esquecer... como se pode efectivamente esquecer alguém? afastamo-nos propositadamente dessa pessoa? pedimos um tempo? solicitamos uma deslocalização lá na empresa? comemos queijo desalmadamente durante uma semana?
tentamos enganar-nos prometendo a nós próprios que nunca mais vamos ligar a essa pessoa, quando interiormente desconfiamos que, ao mais insignificante motivo, lá cedemos e quebramos essa promessa. se essa pessoa faz parte da nossa vida, seja ela emocional ou profissional, ainda mais difícil se torna, porque esquecer uma pessoa que sabemos que não voltaremos a ver durante um largo período de tempo é substancialmente fácil (vejam o que sucedeu no psd, onde já ninguém se lembra do santana lopes, por exemplo). o mais difícil é mantermos as nossas convicções e resoluções. queremos esquecer uma pessoa mas não lhe queremos dar a entender que a queremos esquecer, porque isso seria a prova de como essa pessoa está a influenciar a nossa vida, ocupando quase metade do nosso cérebro e protagonizando 50% dos nossos pensamentos diários. entenderam? está confuso, admito.
o problema de tentar esquecer alguém de uma forma rápida e definitiva (como pretendemos) é que essa pessoa pode ficar-nos para sempre. porque um corte unilateral é sempre motivo de constantes perguntas do género: "estás chateado comigo?", "porque raio deixaste de me convidar para almoçar?", "porque não respondes aos meus sms?". teremos, então, de fazer algo que queremos evitar a todo o custo: dar uma explicação. porque na maior parte das vezes a outra pessoa não faz a mínima ideia do que se está a passar connosco e nem desconfia que a estamos a tentar esquecer. e explicar isso a alguém é uma tarefa quase impossível.
primeiro é preciso interiorizar que temos que sofrer para esquecer, reconhecer a doença é sempre a primeira parte de qualquer cura. é preciso esquecer devagar. não se pode esquecer alguém antes de terminar de a lembrar. não adianta forçar. para esquecer é preciso deixar correr o coração, de lembrança em lembrança, de momento em momento, na esperança de ele se cansar. quando conseguirmos passar, depois, um dia inteiro, sem pensar nessa pessoa, estamos no caminho certo. há-de haver recaídas, elas existem sempre, especialmente quando estivermos sós, a precisar de uma palavra, de um conselho, de conforto emocional. é nessas alturas que temos que pensar e aceitar que há lembranças e amores que necessitam do afastamento para poderem perpetuar-se. os grandes amores vencem o afastamento e a distância. há grandeza no sofrimento. sofrer é respeitar o tamanho e o significado que tem o amor que se vive. quando sabemos que não nos podemos continuar a enganar a nós próprios ao viver uma determinada relação, resta-nos aceitar a dor, enfrentando a mágoa que nos despedaça o coração, libertando-nos e libertando a outra pessoa.

6 comentários:

tulipa_negra disse...

"não se pode esquecer alguém antes de terminar de a lembrar."
LINDO!!!!!

Tovarich Gina disse...

o teu último parágrafo diz tudo de modo perfeito... nada resta a acrescentar. brilhante, bela e dolorosa reflexão...

Tovarich Gina disse...

acrescento que às vezes descobrimos que uma pessoa é tão má que não conseguimos aceitar que nos enganámos tanto e vamos adiando o enfrentar de uma realidade negra...

aiaiai... este texto tocou-me e despertou-me... ver se volto a "dormir"...

boa semana...

A happy single mother disse...

Conseguiste verbalizar o que sinto há já algum tempo em relação a um amigo, aos filhos dele e até (believe it or not!) em relação à sua esposa. Fica bem!!!

Anónimo disse...

Não te conheço..mas não consigo evitar de deixar um comment..texto verdadeiramente real...há um ano que tento esquecer uma pessoa...mas sem tentar...estou casada, estou gravida..feliz...mas não consigo esquecer aquela pessoa que me é tão especial...está longe..mas sempre tão perto...e eu simplesmente só quero esquecer...

Anónimo disse...

Esta certo, a melhor maneira é afastar-me, estava decidido a voltar a procura-la, por saudade, por amor, kd vez mais sinto que ainda gosto dessa pessoa, ainda sonho com um dia que possamos conversar, um sonho tolo assim como eu, é dificil esquecer se o sorriso dela ainda esta na minha alma