terça-feira, setembro 05, 2006

caffe latte


com o calor a apertar apetece beber sempre algo... estimulante. bem fresco! estupidamente fresco, de preferência. há uns anos atrás a minha bebida de eleição era a green sands (alguém se lembra ainda disto?). depois vieram as bebidas alcoólicas, como o pisang ambom, martini branco, etc.. mas neste departamento continuam a vigorar as caipirinhas e, com este brutal e insuportável calor, costumam ser remédio santo mas, caramba, estão a um preço cada vez mais exorbitante. daí que tenha arranjado forma de as fazer em casa. já vem quase tudo numas carteirinhas e é só misturar com cachaça e encher de gelo. mesmo assim... é caro. e ainda dá algum trabalho a picar o gelo (onde estás tu sharon stone, com o teu picador de gelo, quando uma pessoa precisa de ti?).
numa perspectiva não alcoólica, mas igualmente estimulante, neste verão viciei-me nesta bebida: emmi caffe latte, com sabores como cappucino, expresso e machiato. se estiver bem fresco é das coisas mais aliciantes que há para matar a sede. o café é da guatemala, o leite é suiço. dois países unidos no combate à sede que por aí prospera.

1 comentário:

A. Duarte Lázaro disse...

se há coisa que não consigo beber fria é o café... o café quer-se quente, seja com 40º à sombra ou com -2º...