terça-feira, setembro 19, 2006

acordar

eis como acordo. o despertador dispara, tento desligá-lo o mais rapidamente possível. seja qual for a canção que estava a dar, fica logo automaticamente enfiada na minha cabeça durante meia hora. viro-me para ver a minha mulher ainda a dormir docemente (no caso dela, o despertador só surtiria algum efeito se tivesse um mecanismo incorporado que activasse uma mangueira com água gelada). uma série de pensamentos costumam vir-me à cabeça:
- "ela é mesmo gira"
- "não é maravilhoso ver, todas as manhãs, esta cara que eu amo?"
- "a vida é mesmo fabulosa"
- "será que o meu dentista pode mudar a limpeza dos dentes para a tarde, porque eu queria ir com o carro ao mecânico ver aquele problema no radiador?"
antes ainda de me levantar da cama, numa espécie de antevisão do que vai ser o meu dia, normalmente faço isto a olhar para o tecto, consigo pensar em pelo menos cinco coisas que me poderão correr mal e outras tantas que tenho que fazer naquele dia.
depois levanto-me e queixo-me das costas durante todo o trajecto até à casa de banho.

2 comentários:

A. Duarte Lázaro disse...

enterneci-me com o início...

tulipa_negra disse...

lol
eu penso em coisas desse género mas é durante o banho...