quarta-feira, junho 28, 2006

calar o corpo

que sensações viveria nos teus braços?!
que pensamentos me assolariam?!
entregar-me-ia ingenuamente indefeso
ou solicitaria uma engenhosa escapatória?!

que emoções desencadearia em ti?!
que sabor deixaria eu nos teus lábios?!
deixar-te-ia um agradável aroma a volúpia
ou antes um amargo paladar de luxúria?!

que segredos te pediria para guardares?!
quantos perdões te rogaria pelo meu desejo?!
atrofiar-me-ia nas teias da minha vergonha
ou atrever-me-ia a confessar a minha veleidade?!

como te encontrarei no nosso epílogo?
saberei eu contornar as inevitáveis dúvidas?!
como poderei então prender as mãos ao meu corpo
quando elas insistem em te tocar e acariciar?!

2 comentários:

Ricardo disse...

Não sei do que falas, mas tantas dúvidas existenciais só deverão ser dissipadas depois de concretizares esse desejo que te parece estar a atormentar o espírito.

Tovarich Gina disse...

+ perfeito só se fosse um soneto clássico...