sexta-feira, abril 07, 2006

olá outra vez e adeus, até sempre

foi longo o silêncio. pc avariado, trabalho em demasia, etc.. não interessa agora dissecar o tempo que passou, as palavras que ficaram por dizer, os poemas pensados que se perderam nalgum guardanapo de café...
interessa agora apenas o futuro, não o passado, nem o presente. isto porque vou estar de férias uma semana e este espaço vai ficar mais uma vez sem actualização assídua. vai ser uma semana inteirinha sem olhar para um raio de um monitor, esse "bicho" que me está diariamente a "comer" os olhos...
peço paciência ao meu séquito de admiradores (que são para aí, sem exagero, uns 2...), mas prometo voltar cheio de energia, no dia 17 de Abril, com novas depressões, neuras acabadinhas de criar e aquele tipo de humor que ja granjeou fama por toda a zona leste da despensa de minha casa.
convido-os a visitarem amiúde o blog da minha parceira de blog, esse autêntico diamante por talhar e polir, desde que um verdadeiro admirador de pedras preciosas a encontre; caso contrário, o diamante pode partir-se...
confesso que, agora que comecei a escrever, até me apetecia continuar aqui mais um bocado, a tentar recuperar o tempo perdido. ultimamente a minha vida tem sido bastante interessante: os meus filhos fizeram anos, no mesmo dia (27 de Março), mas não são gémeos (têm 6 anos de diferença); estive com amigos de longe, que só vejo uma ou duas vezes por ano, e foi muito bom aferir que as coisas continuam bastante sólidas e que a amizade está mais forte do que nunca; entretanto novas amizades continuam a construir-se, outras foram-se desvanecendo, etc.. é este o ciclo da vida... people come and people go, resta-nos ter o discernimento necessário para escolhermos bem as que queremos que fiquem e, por outro lado, escolher devidamente as palavras para dizer àquelas que, definitivamente, não nos interessam. é a verdade nua e crua, sem rodeios. é isto mesmo. talvez por isso não tenha assim tantos amigos, mas considero que tenho os suficientes. e tendo poucos, posso dedicar-lhes mais atenção. nomeadamente a um, a quem eu acho que estou a dever algum reconhecimento e gratidão. e ele, se ler isto, saberá perfeitamente que tou a falar dele. pronto, se não chegar lá, eu dou uma pista (grão mestre bar - atenção, não ler as duas últimas palavras muito rápido).
e é isto, acho que estava a dever algo a este espaço, um pouco de mim, e assim alimentei um bocadito este verdadeiro "monstro" de blog, extremamente lido na Mongólia e no Tibete (só que eles não sabem escrever em português para deixarem comentários), muito mais do que o blog do Pacheco Pereira. os tipos da NASA também não paravam de me chatear para eu escrever. há coisas de que eles sentem mesmo falta quando saem deste planeta...

1 comentário:

Cado disse...

aki tao sozinho e depleto de comentarios n pude deixar passar em falso uma qualquer palavra amiga..

um abraço com votos k a pascoa tenha sido cheia de amendoas das doces ;)