terça-feira, fevereiro 16, 2010

jogar ao som da marcha fúnebre

mais um golo à custa da azelhice de rui patrício (o segundo do everton);
mais uma vez grimi a provar que é o pior defesa esquerdo do mundo (nunca sai uma bola jogável dos seus pés, só "charutos" sem nexo para o meio campo contrário);
depois de uma primeira parte interessante, com um bom meio campo, mas sem... liedson, que passou o jogo a pregar no deserto e a discutir com abel, izmailov e outros colegas, porque se colocou sempre em boa posição para receber a bola em boas condições e esta nunca lhe foi endossada (até o penalty foi ele que "cavou" sozinho), veio uma segunda parte que demonstrou fielmente o que é o sporting nos dias de hoje: uma equipa receosa, que treme perante qualquer contrariedade, sem qualquer ponta de motivação, de ousadia e imaginação. chega a meter dó ver jogar este sporting. ver bons jogadores, como izmailov, matias fernandez, pedro mendes, liedson, veloso e moutinho jogarem como jogaram na segunda parte. depois, lá veio o inevitável saleiro, o "novo" hélder postiga. é exasperante ver jogar carlos saleiro. nada acrescenta à equipa, deixa-se sempre antecipar pelos defesas, é lento (lentíssimo, aliás), raramente está bem colocado no terreno. enfim, com vukcevic no banco optar por carlos saleiro é um autêntico "tiro nos pés". carlos carvalhal deve ter-se esquecido que são permitidas três substituições durante o jogo. já é o terceiro jogo em que apenas faz duas substituições. mas vá lá, não sei como, hoje tirou, pela primeira vez, joão moutinho, a "vaca sagrada" do sporting.
os últimos oito minutos de jogo, com o sporting com mais um jogador em campo, foi bem revelador da falta de ambição do sporting. trocas de bola a meio campo, seguido de mais trocas de bola a meio campo, sem que a bola chegasse lá à frente, onde liedson desesperava. izmailov já não tinha níveis físicos para estar em campo, mas nem assim carvalhal o trocou por vukcevic, que vindo fresco do banco poderia criar desequilíbrios do lado direito, tal como fez djaló no lado esquerdo. nada, nada fez carvalhal para tentar incutir na equipa alguma motivação para esta partir para cima do everton e tentar chegar ao empate. eu acho que isto revela bem o tipo de treinador que carlos carvalhal é. deve estar a esfregar as mãos de contente por ter perdido por 2-1, esquecendo-se que a sua equipa, o tal "grande" do futebol português, já vai em seis jogos sem vencer, com cinco derrotas e um empate, está a 21 pontos do líder da liga nacional e já ficou de fora da taça da liga e da taça de portugal. mas caramba, foi ao terreno do everton, adversário temível, que perdeu por 5-0 na luz e voltou a perder em casa por 2-0 com o benfica, na fase de grupos, e só perdeu por 2-1. como deve estar a sentir-se orgulhoso...