sábado, setembro 05, 2009

dinamarca - portugal - IX

sempre detestei os chamados "jogadores-vedeta" e o facto de serem insubstituíveis, mesmo que não estejam a jogar absolutamente nada. detesto ainda mais os treinadores que pactuam com este estado de coisas. cristiano ronaldo, tirando dois lances na primeira parte, não jogou absolutamente nada que justificasse a sua presença no relvado durante os 90 minutos. mas lá está, ronaldo sabe que, jogue o que jogar, nunca será substituído, mesmo que falhe quinze golos de baliza aberta. o facto de a equipa técnica se "encostar" autenticamente ao suposto "melhor jogador do mundo", considerando-o intocável e titularíssimo, denuncia uma constrangedora falta de ideias e uma subserviência acéfala, que acaba por definir muito bem a integridade das pessoas que temos a liderar os destinos da nossa selecção nacional de futebol.
o tal jogador que estava engripado para jogar por portugal frente ao liechenstein (treinando no dia seguinte ao jogo junto dos seus colegas do real madrid), joga quando quer, como quer e onde quiser. hoje, decidiu jogar frente à dinamarca. na segunda parte, foi um dos piores portugueses em campo (o outro foi duda), mas faltou-lhe a mesma "honestidade" que o afastou do jogo contra o liechenstein, em que uma gripe poderia afectar o seu rendimento, para solicitar à equipa técnica a sua substituição. cristiano ronaldo deve entender que tem já um estatuto diferente dos seus colegas e que, por exemplo, quando passa uma bola a um colega não tem que correr logo a seguir para se desmarcar, não pode meter o pé num lance dividido porque se pode lesionar e, acima de tudo, nunca pode ser substituído. era assim com scolari, é assim com queirós. é este tipo de "vedetismo", aliado à subserviência dos seleccionadores nacionais, que nos vai custar muitas desilusões enquanto cristiano ronaldo não se reformar. com a idade que tem, já é capitão da selecção, apesar de não ser o jogador com mais internacionalizações, e é completamente intocável e inatacável. portanto, que motivação terá cristiano ronaldo para render o máximo pela selecção? se é sempre titular, jogue o que jogar...
para já, o jogador mais caro de sempre vai ficar de fora do mundial 2010, o que talvez até lhe dê jeito, porque assim tem muito mais tempo de férias...

2 comentários:

Anónimo disse...

o problema não está no treinador, mas sim no ronaldo. consegues imaginar o escândalo que seria um jogador da valia do ronaldo, da importância global do ronaldo, da qualidade do ronaldo, não ser simplesmente convocado ou ser titular? o mundo desabava e acho que não encontrarias nenhum paralelo em nenhuma selecção.
eu, como treinador, obviamente que teria que o ter na equipa. o que se passa para ele nao jogar como deveria? bom, isso acho que é mesmo só com ele.

isaac davis disse...

caro anónimo:
eu não faço nenhuma referência sobre o facto de ronaldo ser convocado ou titular (porque isso é um dado garantido, desde que seja convocado, e ele - ronaldo - sabe isso muito bem, que será sempre titular, estando a 10% ou a 90% em termos físicos). a crítica que eu faço é em relação a ser substituído, porque o estatuto dele não conceberia uma situação desse género. mas acredito que isso até faria bem ao ronaldo, tal como iniciar um jogo no banco, serviria para ele se aplicar um pouco mais, dar um pouco mais de si à selecção, como tenta dar no real madrid (sem sucesso, até agora). um pouco de humildade nunca fez mal a ninguém...