quarta-feira, maio 27, 2009

correr, correr, correr


acordar todos os dias a sentir-me cada vez mais velho. não tarda iniciarei todas as minhas frases por "no meu tempo é que era". faltam-me objectivos, estímulos e metas, para além daquelas que compreendem a vida e o bem-estar da minha família. às vezes apetece-me começar a correr, sem sentido ou destino, como o forrest gump, e só parar quando algo fizer sentido. não sei se será a isto que chamam "crise da meia idade". o que sei é que a depressão se instalou. só sinto que estou realmente a fazer algo por mim, apenas por mim, quando vou correr e respirar natureza, ar puro e saudável para o fontelo, o coração de viseu. aí sim, sinto-me rejuvenescido e a fazer algo útil por mim, pela minha sanidade e bem-estar, psicológico e físico. fora disto, limito-me a integrar o rebanho, todos os dias, e a estender a mão no final de cada mês, à espera de algo que nunca chegará... não na minha idade. não nesta vida. talvez na próxima tenha mais sorte...

5 comentários:

MFP disse...

Esperar por “outra” vida não é solução. A crise da meia idade não existe. Constatamos apenas que, provavelmente, teremos menos tempo e disponibilidade física e mental, na parte da corrida que nos resta. Acho que a grande maioria das pessoas deve sentir-se”deprimida”, embora se utilize demasiado a palavra que há poucos anos, nem sequer fazia parte do nosso vocabulário comum. Depressão e stress, fazem os nossos dias, cobrem os nossos sonhos e disfarçam as ambições. Mas a verdade é que vivemos com demasiada “informação” cá dentro e processa-la nem sempre é fácil.
O segredo contra a depressão é conduzir em sentido inverso; ela puxa-nos para baixo, nós contrariamos a tendência. Comigo ás vezes resulta. Mas é só mesmo ás vezes.

A happy single mother disse...

Fontelo, ah?!
És aquele tipo que vai para trás das árvores espiar os casalinhos apaixonados, confessa lá...

A vida é feita de momentos, caro amigo, sendo estes como os interruptores, uma vez bem lá no alto, outras em baixo...todo esse turbilhão de sentimentos há-de passar, passando a ser uma vontade louca de correr, sim, mas de encontro a tanta felicidade e paz de espírito, vais ver!!
Trust me, I've been there too!!

Para hoje, sai um crepe chinês e muito molho agridoce em cima... ;)

isaac davis disse...

MFP:
sinceramente, obrigado pelo comentário. de facto, a depressão, que nunca teve muito a ver comigo, é uma palavra cada vez mais implantada na nossa sociedade, chegando mesmo, por vezes, a ser confundida com preguiça ou atrofia manipulável consoante a vontade de cada um. no meu caso, o meu singelo texto pretendeu apenas e só realçar a minha resignação perante a minha vida profissional e a impotência para alterar seja o que for na minha idade. a partir dos 35 anos já não contamos para nada. as ofertas de emprego barram o acesso a pessoas com mais de 35 anos, as oportunidades nunca surgem, as candidaturas nunca têm, sequer, resposta ou uma justificação qualquer. pura e simplesmente, a partir dos 35 anos já ninguém conta connosco para nada. eu tenho 36, estou a poucos meses de fazer 37, e ainda me custa a "digerir" este preconceito. se é ou não a crise da meia idade, não sei. o que sei é que, provavelmente, todas as pessoas como eu, com a minha idade, não realizadas a todos os níveis em termos profissionais, devem passar por isto, pelo "buraco negro" dos 35 anos.
obrigado pelas palavras e pelo apoio.

Neia disse...

Oi...
Pois é a velhice ta a chegar :)
As vezes é complicado pensar-mos pra la desse sentimento/pensamento, (nao sei bem o que podemos chamar), mas pensa que tens algo mais precioso a espera que cuides, olhes, faças um carinho (apesar de as vezes ser dificil, ou nao nao ter aquela paciencia que desejamos) mas depois sentimos super bem, quando refletimos e vemos os nossos frutos a crescer, pelo nosso sacrificio na vida, pelos maus temperamentos, por estas "depressões" pelo stress...
Tu não és assim, olha pra a frente consegues muito bem ultrapassar esta fase...
Beijos

Neia disse...

... mais uma coisita... "Isaac"
acho que hoje em dia, independentemente da idade, ja ninguem serve pra nada... teres ou não teres formação é mt complicado entrar-mos no mercado de trabalho...
O que podemos fazer é a vida nos levar... e ter-mos esperança que algum dia este mundo mude...