segunda-feira, dezembro 01, 2008

os intocáveis


haverá jogador de futebol com melhor imprensa do que quim, guarda-redes do benfica? sofreu onze golos em dois jogos, contra o brasil pela selecção e contra o olympiakos pelo benfica, e não houve uma única frase pejorativa, uma crítica ou um apontamento negativo em relação à sua exibição. por muito menos já tinha sido crucificado ricardo, ex-sporting, a quem não era desculpado o mínimo erro. mas quim é do benfica e esse clube, como se sabe, é uma verdadeira instituição nacional, é o clube do povo, é o terceiro vértice desse triunvirato tuga que é composto por fado, fátima e futebol (sendo que este último é representado precisamente pelo benfica). se hoje o benfica vencer o vitória de setúbal na luz e chegar ao primeiro lugar do campeonato, o que não acontece desde a última jornada do campeonato que valeu aos encarnados o seu último título nacional (2004/2005), com trappatoni, o país rapidamente esquece a crise e a recessão económica, esquece as manifestações e a avaliação dos professores, porque a hora é de festejar e de celebrar a liderança no campeonato do clube de luís filipe vieira e rui costa. que interessa se há poucos dias atrás a equipa comprometeu seriamente a sua continuidade nas competições europeias, "encaixando" cinco golos de uma equipa grega, manifestando uma confrangedora falta de aptidão para praticar futebol? que interessa que tenham sido gastos rios de dinheiro nas contratações de aimar, balboa, reyes, suazo, yebda, carlos martins e sidnei para agora, em dezembro, a seis meses do final da época, apenas restarem as competições internas para essas "estrelas" brilharem?
quem não pensa dessa forma são os nossos jornais desportivos diários, especialmente "a bola". no último jogo dos encarnados para o campeonato, em coimbra, fartou-se de elogiar quique flores pelas mudanças operadas na equipa, que levaram a equipa a ganhar 2-0 à académica. uau! 2-0 à académica! quase inédito! a mesma equipa jogou cinco dias depois com o olympiakos e levou 5-1. em que ficamos? josé mota está em primeiro lugar do campeonato, foi ganhar ao dragão e à alvalade, empatou com o benfica, apenas perdeu na primeira jornada do campeonato e não tem no seu plantel nenhuma contratação sonante ou um jogador que ganhe o dobro dos seus companheiros de equipa. que destaque tem tido na imprensa desportiva? ou melhor, que destaque tem tido na imprensa desportiva em comparação com o que tem tido quique flores?
mas voltando a quim. será possível que o guarda-redes encarnado não tenha tido culpa em, pelo menos, um deles? nem mal batido em um ou dois? ou um "podia ter feito melhor" ou ainda um "ficou mal na fotografia do lance"? nada. para a nossa imprensa, quim não teve culpa nenhuma nos onze golos sofridos. nem no segundo golo de luís fabiano, em que se lançou para o lado errado da bola; nem no golo de maicon, em que a bola entra precisamente entre o guarda-redes e o seu poste esquerdo; ou no golo de elano, em que a bola entra precisamente entre o guarda-redes e o seu poste direito; ou no terceiro golo de luís fabiano, em que defende a bola para a sua frente, onde estava o brasileiro para empurrar a bola para a baliza; ou no primeiro golo do olympiakos, em que perde a bola na pequena área na disputa do lance com o avançado; ou no segundo golo dos gregos, em que está adiantado; ou no quinto golo, onde volta a cobrir mal o seu ângulo na saída da baliza.
se quim fosse guarda-redes do fc porto ou do sporting há muito que tinha seguido o mesmo rumo que costinha, lemajic, erikson, krajl, de wilde ou hilário, mas o povo gosta daquelas defesas "vistosas", em que a bola vai à figura mas quim, como é baixinho, faz o triplo salto mortal para as defender, transformando um lance inofensivo num pontapé de canto contra a sua equipa. tudo pela "fotografia" e porque os "especialistas da bola" apreciam.
sinceramente, onze golos em dois jogos!... nem o rui patrício conseguiria tal façanha...

4 comentários:

Ricardo disse...

Gooooooolo!!! Mais um, agora mesmo, contra o Setúbal!

Fogo disse...

A minha opinião é que a Selecção precisa urgentemente dum n.º 1.

isaac davis disse...

concordo. desde vitor baía que não há um guarda-redes consensual na selecção. ricardo teve os seus momentos, como no euro 2004, na eliminação da inglaterra por grandes penalidades, mas nunca convenceu verdadeiramente, transmitindo pouca segurança à defesa (e aos portugueses em geral). quim nunca me convenceu. sai mal da baliza, cobre sempre mal o ângulo, é baixo demais para ser um bom guarda-redes e é basicamente um "show off", que faz de defesas fáceis um espectáculo tremendo, o que lhe faz subir sempre a nota nos jornais desportivos. restam eduardo, do sp. braga, rui patrício (apenas por ser titular no sporting, para mal dos meus pecados), daniel fernandes, que nunca vi jogar, moreira (que é suplente de quim) e nuno espírito santo. bem, e talvez um beto, do leixões, que parece finalmente estabilizar. destes todos, e essencialmente pelas exibições do ano passado no vitória de setúbal, apostaria em eduardo. mas duvido que em março, quando a selecção voltar a jogar, carlos queirós tire quim da baliza. infelizmente.

tulipa_negra disse...

concordo plenamente! até já mete nojo.. mas enfim, a imprensa desportiva é assim, sempre foi e será...
o povinho gosta!

bjs

p.s. relativamente à baliza da selecção, já deixei de me preocupar com isso, há outos problemas a resolver naquele plantel