sexta-feira, outubro 24, 2008

passagem de testemunho?



no domingo passado, vi o terceiro "zé carlos" e não fui capaz de esboçar um sorriso que fosse. parecem as mesmas piadas, os mesmos trejeitos, tudo com um sabor a requentado. parece-me óbvio que a inspiração não lhes tem batido à porta. ou então desleixaram-se um bocado.

ontem, ao assistir aos "contemporâneos", fartei-me de rir. os sketches sobre as novelas da tvi e o processo casa pia, com música dos abba, foram hilariantes. todo o elenco da série é de grande qualidade mas nuno lopes é grande, chegam a ser brilhantes as suas composições. o único aspecto com que não engraço muito, e isto desde o início desta segunda série, são as "entrevistas" de rua, com bruno nogueira a ouvir o português comum. para além de raramente terem piada, e serem imperceptíveis por vezes, cortam o ritmo ao programa. nota-se, no entanto, que houve um incremento de qualidade em relação à primeira série, reduzindo-se a duração dos sketches, outrora excessivamente longos e entediantes. para mim, a saída de maria rueff, com quem eu engraço muito pouco (basta ver a figurinha que tem feito naquela treta da manicure vip, ou lá o que é), até ajudou.

1 comentário:

na outra banda disse...

eu vi e adorei!
a rêtêpê joga o programa para horas pouco interessantes, mas felizmente, aqui, esta disponível a qualquer hora!