sexta-feira, março 07, 2008

o que se ouve por cá

através de mão amiga, encontro-me neste momento absorvido pelo disco "boxer", dos the national. sim, eu sei que vão dizer que chego atrasado a este fenómeno, que já conheciam o disco há muito tempo, que eu não estou a dar novidade nenhuma, bla, bla, bla... mas mais vale ter chegado atrasado do que nunca. é um dos grandes atributos que a música tem, o facto de poder ser descoberta e redescoberta quando e quantas vezes se quiser, ao contrário do brasil. "boxer" é linear, homogéneo, um bloco sólido de boa música, que se ouve de princípio ao fim sem haver aquela necessidade premente de avançar para a música seguinte por não se estar a gostar da que estamos a ouvir. os temas encaixam perfeitamente uns nos outros, ora apresentando músicas mais melancólicas e pungentes, como "green gloves", "gospel", "start a war", "guest room", "fake empire" e "racing like a pro", ora agitando um pouco mais o ritmo, mas pouco, de forma a não sair do registo intimista em que está embrulhado o disco, com temas como "apartment story", "squalor victoria" e "mistaken for strangers". de tempos em tempos aparece um disco assim, como "sea changes", de beck, "i'm a bird now", de antony and the johnsons, "23", dos blonde redhead, "60 watt silver lining", de mark eitzel, "red house painters (rollercoaster)", dos red house painters, ou ainda "the soft bulletin", dos the flaming lips, que pela sua evidente qualidade chegam rapidamente ao estatuto de clássicos.
a banda americana, proveniente do ohio, vai dar brevemente um concerto em portugal, no dia 11 de maio, na aula magna, em lisboa, antes de partir em digressão pelos estados unidos com os r.e.m. e os modest mouse.

1 comentário:

Hugo disse...

É bem verdade, mais vale tarde do que nunca!