segunda-feira, março 26, 2007

vergonha

25 de abril de 1974? nunca ouvi falar...
portugal bateu no fundo. evocar nesta altura a memória de salazar é passar um atestado de estupidez a homens, verdadeiros portugueses, como salgueiro maia, otelo saraiva de carvalho, mário soares, zeca afonso, etc., que lutaram pela democracia, pelo fim da ditadura, pela liberdade de expressão. não serve o argumento de que tudo isto foi uma forma de protestar contra o estado político actual, porque para isso existem dezenas de manifestações por mês. há inúmeras formas de manifestar o desagrado pela actuação de um governo. esta não podia ser uma delas, porque pretendia ser algo sério, no sentido de enaltecer a acção e o forte cunho pessoal deixado por valiosos homens portugueses na história do nosso país, em vários domínios, como política, literatura, diplomacia, descobrimentos, etc..
e o que aconteceu? nos dois primeiros lugares ficaram dois representantes de duas das ideologias políticas mais contestadas e renegadas: fascismo e comunismo. isto entende-se?
ontem à noite, mais uma vez, senti uma vergonha imensa de ser português. vergonha de um país que não sabe respeitar o seu passado. vergonha de um país que parece ansiar agora por um regresso a um passado negro, de perseguição, de censura e de ditadura. e concordo e muito com o que foi dito no final do programa de ontem: algo vai muito mal no ensino nacional, sobretudo ao nível da história. negligenciar os descobrimentos, a independência de portugal, a nossa brilhante literatura, a favor de um ditador, de um censurador, de um fascista, é muito grave. a rtp bem tentou, no final da emissão, explicar que aquilo, no fundo, era um concurso, um entretenimento, quando antes pretendia atribuir ao programa uma importância vital à escala nacional. notou-se o desconforto de toda a gente, sobretudo de maria elisa. foi precisamente para evitar situações deste género que, na alemanha, em programa similar, o nome de hitler não foi sequer considerado para efeitos de votação. mas a mim quer-me parecer que, se fossemos alemães, ontem teríamos votado hitler como o grande alemão. que raio de país este...

5 comentários:

Filipe disse...

Pais de memória curta o nosso! Eu nunca cheguei a viver antes do 25 de abril de 1974... mas sei perceber as realidades!
Mas uma vez os portugueses gostam de armar-se em revolucionarios. Todos gostam de fazer-se notar pelas ideias originais, de choque e contestatárias e no q realmente interessa - a mentalidade - essa continua tacanha como sempre!
Tb acho q este tipo d eprograma serviu foi para os seguidores de determinadas ideologias politicas marcarem presença, não será estranho que os dois primeiros sejam politicos! Enfim... eu pessoalmente, não levo nada a sério estes resultados!
(tb nao estou de acordo qd dizes q deveria nao deveria ser aceite sequer para votação o nome do Salazar! O 25 de abril de 74 veio fazer isso mesmo, liberdade de escolha... de expressao! qt a isso nada a fazer... e ate mesmo o seu castrador maior dela pode usufruir!)
Apesar de tudo... continuo a ser portugues e com mt orgulho! :) As vezes doi... as vezes sofremos... mas... caramba, somos lusos! :)

A. Duarte Lázaro disse...

acho que tu já disseste tudo...

isaac davis disse...

eu ou o filipe?

A. Duarte Lázaro disse...

tu, não li o comentário do filipe.

tulipa_negra disse...

pelos vistos já somos 3 a pensar o mesmo... enfim... não há muito que dizer... ou naõ vale a pena...