sexta-feira, março 09, 2007

40 anos

O amor é uma companhia

O amor é uma companhia.
Já não sei andar só pelos caminhos,
Porque já não posso andar só.
Um pensamento visível faz-me andar mais depressa
E ver menos, e ao mesmo tempo gostar bem de ir vendo tudo.

Mesmo a ausência dela é uma coisa que está comigo.
E eu gosto tanto dela que não sei como a desejar.
Se a não vejo, imagino-a e sou forte como as árvores altas.
Mas se a vejo tremo, não sei o que é feito do que sinto na ausência dela.

Todo eu sou qualquer força que me abandona.
Toda a realidade olha para mim como um girassol com a cara dela no meio.


Alberto Caeiro

- poema dedicado à pessoa que me acompanha há quase 20 anos. hoje faz 40 anos e, depois de demorada e ponderada consulta, escolhi este poema para lhe dedicar, por ser o que mais fielmente verbaliza o que sinto por ela. se ontem sentia que a "homenagem" que tinha feito às mulheres era singela e simples, hoje então tenho a certeza de que nem todos os poemas do mundo, de emily dickinson, oscar wilde, shakespeare, eugénio de andrade, etc., chegariam para lhe expressar todo o meu carinho, amor, admiração e respeito! Parabéns!

1 comentário:

A. Duarte Lázaro disse...

parabéns para essa grande mulher