segunda-feira, fevereiro 26, 2007

comer ou não comer

momento diário que pode transformar, em segundos, um casamento perfeitamente sólido e firme num autêntico drama em três actos, com direito a trombas prolongadas e falta de comunicação entre o casal durante largas horas:
- "o que é que queres para jantar hoje?".
atingir um consenso nesta matéria é sempre muito difícil lá em casa. quando me é recomendado algo que me desagrada, torço o nariz (o que é muito difícil de fazer); o mesmo acontece quando sou eu a sugerir, facto que motiva instantaneamente um revirar de olhos da minha mulher, seguido de um longo suspiro e da frase lapidar: "também escolhes sempre a mesma coisa". normalmente, o que eu sugiro nunca agrada à minha mulher (dado que geralmente implica uma destas três coisas: pizza, frango ou panados).
depois daquele irritante impasse, começa a "negociação":
opção a) sair e ir a um restaurante (que é sempre complicado por causa dos miúdos); opção b) ir buscar comida a qualquer lado para comer em casa; opção c) mandar vir comida; opção d) fazer dois pratos diferentes, um para cada gosto; opção e) mudar-me para o méxico de modo a evitar aquela discussão; opção f) abrir um restaurante, sempre com dezenas de pratos diários, a um preço económico.
este fim de semana, a cena aconteceu no almoço de sábado. os sábados são sempre chatos. uma pessoa ainda está com aquela agitação toda da semana no corpo e somos "obrigados" a vegetar por casa, sem compromissos, sem prazos para cumprir, sem iniciativa, sem vontade para nada, incluindo escolher algo para comer ao almoço. o pior que nos pode acontecer quando estamos a sentir-nos assim, é confrontar alguém com exactamente os mesmos sintomas. por isso, não experimentem isto em casa...

2 comentários:

Nan disse...

porque não experimentam entreterem-se com várias coisas até às tantas da noite, dormirem, depois, todo o santo dia de maneira a que, quando acordassem, fosse tão tarde e estivessem tão esfomeados que qualquer sandocha servisse?

(receita experimentada)

:)

Nan disse...

e acerta o relógio...

:)