quarta-feira, julho 19, 2006

friends


sempre fui um viciado em sitcom's. antigamente consumia tudo o que passava na televisão neste formato, incluindo programas que hoje, em reposição, não acho piada absolutamente nenhuma, como o "allô allô", "alf", "soap - tudo em família", "chefe mas pouco", "murphy brown", "quem sai aos seus", "dear john", "nanny", etc.. mais recentemente comecei a perder-me de amores pela série "mad about you", com paul reiser e helen hunt. idolatrava e não perdia um único episódio desta deliciosa sitcom, que narrava as atribulações de um jovem casal nova-iorquino. na senda desta, vieram produtos como "dharma e greg" e "will and grace", que se viam muito bem mas, para mim, faltava sempre o "clic" que se sentia automaticamente ao ver o "mad about you", pela verosimilhança das situações, pela empatia que se criava com as personagens principais e pelos momentos cómicos garantidos, normalmente a cargo do primo ira e da empregada do restaurante ursula. depois, mais tarde, já que a série só chegou aos canais televisivos portugueses em 1998, surgiu a série que veio "destronar" todas as outras: "seinfeld". a partir do momento em que aquelas quatro personagens principais (jerry, elaine, george e kramer) foram "assimiladas", o programa passou a ser indispensável, único no estilo e sentido de humor, brilhante no aproveitamento de pequenos "nadas" diários, perspicaz e meticuloso em termos de construção das personagens (george costanza continua a ser uma das personagens mais bem elaboradas de sempre da televisão norte-americana, quanto a mim). continua a ser uma série actual, apesar de ter saído do ar há alguns anos, depois de nove temporadas. o último episódio de "seinfeld" continua a ser um dos programas que maior audiência televisiva teve nos estados unidos. curiosamente, nenhum dos quatro actores da série logrou obter qualquer êxito televisivo desde o final de "seinfeld" (até deveria ter dito três actores, porque jerry seinfeld "reformou-se" no final do programa, continuando apenas a fazer espectáculos de stand up comedy e a gozar os largos rendimentos que obteve pela criação da série).
depois de "seinfeld", ainda houve uma outra sitcom que me "encheu as medidas". falo de "spin city", com michael j. fox, em que o actor fazia de assistente do mayor de nova iorque. pena a série nunca ter sido lançada em dvd nacional para venda.
uma outra sitcom, que só "descobri" há relativamente pouco tempo, mas que esteve no "ar" nos estados unidos durante 10 anos (de 1994 a 2004), sempre com enorme audiência, é "friends". confesso que "embirrei" de início com ela, primeiro porque a RTP fez o "favor" de a dobrar para português, essa idiotice pegada. depois porque me embirrava o facto de eles morarem juntos (ideia errada que eu tinha) e serem todos muito bonitos, jovens e sexy's, tipo séries como o "beverly hills", "melrose place" e essas tretas. estava enganado... no ano passado comprei a primeira temporada em dvd e "entrei" definitivamente naquilo. tão definitivamente que já tenho as sete séries que saíram em dvd (faltam três!) e consumo episódios daquilo como garrafas de água no verão. a criatividade do guião, a frescura e credibilidade das personagens, os encontros e desencontros amorosos entre os seis protagonistas, tudo muito bem "embrulhado" num produto atraente e irresistível. chego a ver oito episódios seguidos, sem nunca me cansar ou entediar. as "bocas" do chandler, a ingenuidade do joey, a timidez e a insegurança do ross, a disciplina exacerbada da monica, a doçura da rachel e o mundo alternativo e esotérico da phoebe... já não consigo passar sem isto... e ainda por cima, ontem "despachei" a sétima série. agora tenho que ficar à espera que ponham à venda as restantes três temporadas...
a personagem com que mais me identifico é o chandler, sem dúvida (brilhante matthew perry!), pelo sarcasmo e pela ironia das suas tiradas, se bem que me rio mais com o joey (matt le blanc), mulherengo q.b. mas cuja inteligência não é proporcional aos seus dotes de dom juan. quanto às mulheres da série, ainda hoje não consigo decidir entre a monica (courtney cox) e a rachel (jennifer aniston), já que a phoebe (lisa kudrow) não é nada o meu género. o ross (david schwimmer) tem os seus momentos na série, nomeadamente quando demonstra a sua gritante falta de jeito para cortejar as mulheres.
se tiverem oportunidade, se quiserem fugir aos noticiários da noite, vejam a série, de segunda a sexta, na 2:, às 20h45. fica a dica!

5 comentários:

Miguel... disse...

Friends, Spin City, Dharma & Greg, dog Park, Green Acres...

Bocados de boa Tv que me tiraram...

Miguel Maio disse...

Finalmente um gaijo que, tal como eu, não acha a mínima piada a um punhado de séries rafeiras, como o Alô Alô ou a exequerável M. Brown! Aleluiah!!!

Tenho todos os DVDs editados do Seinfeld e Friends. Só não vi a Spin City, mas verei um destes dias!

Temos de almoçar um destes dias. Temos gostos parecidos, amigo!

Saudações!

PS - Parker Lewis Can't Loose continua a ser uma espécie de Eixo do Mal para muitos sucedâneos.

isaac davis disse...

porra, esqueci-me do parker lewis. obrigado man

Ricardo disse...

Parker Lewis Can't Lose - com um 'o', apenas.

A. Duarte Lázaro disse...

sou uma amante de todas essas sitcoms que enumeras. O friends foi durante uma larga época uma golfada de ar puro em cada dia que se revelava pouco animador. Eram aqueles poucos minutos que tirava para rir (coisa rara). Agora é-me difícil acompanhar. Em casa dos pais não dá para fugir ao noticiário das 20h...

P.S.: Andas para as anedotas agora?